“Alergias” ou “Doenças alérgicas” são condições clínicas resultantes de hiper-reatividade do sistema imune frente a componentes do ambiente, chamados “alérgenos”. Esses alérgenos podem ser provenientes dos alimentos, ácaros da poeira domiciliar, polens de vegetais,  fungos, insetos e epitélios.

A ocorrência de doenças alérgicas em animais está aumentando significativamente nas últimas décadas. Tudo indica que o modo de criar cães nas grandes cidades, que agora vivem dentro de casa e em ambientes cada vez menores, propicie essa casuística crescente. Outra possível explicação para esse aumento da casuística de doenças alérgicas em cães seria a chamada “hipótese da higiene”, bastante discutida em Medicina. O uso frequente de vermífugos, associado à baixa exposição a microrganismos por via oral nos primeiros meses de vida, seriam responsáveis por um amadurecimento inadequado do sistema imunológico, propiciando o aparecimento das alergias. 

O que realmente sabemos é que as doenças alérgicas causam muitos problemas para os animais e seus tutores. Portanto, um bom exame clínico, associado ao histórico de exposição do paciente, é que permitirá sugerir as possíveis causas das alergias. A partir daí, testes alérgicos são utilizados para confirmar a suspeita e auxiliar o clínico a recomendar as medidas terapêuticas mais apropriadas.